sábado, 30 de junho de 2012

Versículo do dia!

“Filho meu, não te esqueças da minha lei, e o teu coração guarde os meus mandamentos. Porque eles aumentarão os teus dias e te acrescentarão anos de vida e paz.”

Provérbios 3:1-2

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Renúncias

Olá irmãos!

Pensando hoje no porquê de muitas pessoas não buscarem à Deus, cheguei a conclusão de que um dos motivos é por a renúncia do que é mundano parecer ser algo tão difícil na vida do ser humano.

Ficamos em nossa zona de conforto e fechamos os olhos e os ouvidos para tudo o que for convidativo a olhar para Deus e viver na presença dEle. "Esquecemos" na maior parte de nossas vidas, que Jesus, "O Cordeiro de Deus que tira o pecado do Mundo" (Jo 1:29), morreu por nós, e espera a todo momento que nos voltemos à Ele, e que nos abdiquemos do que é mundano e do que não compete com a vontade de Deus para nossas vidas.

Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me. (Mt 16:24).

Não é fácil para o homem desfazer-se do pecado, já que "...o seu coração é inclinado para o mal desde a sua infância." (Gn 8:21). Por outro lado, convido você a pensar neste momento, no quanto entristecemos a Deus no momento em que pecamos. No quanto magoamos o coração de Deus todas as vezes que negamos a Ele e preferimos as coisas aparentemente mais fáceis!

 Pois o que é deste mundo pode por vezes parecer prazeroso, atrativo aos nossos olhos e ouvidos, e na maioria das vezes inofensivo em nossa falha opinião, mas a Palavra de Deus diz: "Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo. Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre." (1Jo 2:15-17).

Devemos nos atentar às músicas que temos ouvido, aos programas de TV e filmes que temos assistido, à palavras que proferimos, e também quanto ao que temos visto, pois "Os olhos são a lâmpada do corpo. Se o teus olhos forem bons todo o teu corpo será luminoso; se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grande trevas são! (Mt 6:22-23).

Convido você a refletir se suas atitudes na maioria são realmente inofensivas aos olhos de Deus. Se vale a pena "tampar com a peneira" aquilo que é errado e está muito nítido, e por vezes, só nós mesmos não queremos enxergar.

E por fim, renúncia envolve muitas outras áreas além destas citadas. Não podemos esquecer de nos abdicar do ódio e da ira que existe em nossos corações, às riquezas terrenas, à nossa própria carne, e por último, para não ter erro, nos lavarmos de todo e qualquer pecado. Sem hipocrisia. Simplesmente pedindo perdão a Deus de tudo o que desagrada a Ele e evitando ao máximo atitudes erradas e que precisem de correção espiritual.

Fiquem todos com Deus!

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Culto de Clamor pelas Famílias!

(Clique na imagem para ampliar)
"Congregai o povo, santificai a congregação, ajuntai os anciãos, congregai os meninos, e as crianças de peito; saia o noivo da sua recâmara, e a noiva do seu tálamo. Chorem os sacerdores, ministros do Senhor, entre o alpendre e o altar, e digam: Poupa a teu povo, Ó Senhor, e não entregues a tua herança ao opróbrio, para que as nações façam escárnio dele. Por que diriam entre os povos: Onde está o seu Deus?" (Joel 2: 16-17). 

Querido irmão,

Convidamos você a vir clamar conosco pelas bênçãos de Deus às nossas famílias!

Sabemos que é da vontade de Deus que haja amor, perdão e união em nossos lares! E com o propósito de buscarmos à Deus em família, e vivermos em paz todos os dias com nossos entes queridos, gostaríamos muito que você viesse orar conosco por esta causa!

Pedimos a você que está lendo esta mensagem, que interceda por este ideal, orando e jejuando para participar deste dia conosco, e caso você não compareça, que também ore e jejue e não somente pelo seu próprio lar, mas também por todos os outros lares que precisam ser alcançados pela Graça e Misericórdia de Deus!

Querido Irmão, esteja com o coração aberto para buscar à Deus, e não deixe de comparecer neste culto especial! 

Desejamos de coração que sua família seja pra sempre firmada nEle!

Que Deus os abençoe!

terça-feira, 26 de junho de 2012

“Marta, Marta…”

Vivemos em um mundo tão dinâmico, que parece ser quase impossível acompanharmos e executarmos todas as tarefas que temos que fazer em apenas um dia. Pois é, no tempo de Jesus, por mais que não havia tanto avanço na tecnologia (na verdade nem tecnologia havia, rs), tanto dinamismo assim, vemos que o ativismo (palavrinha muito perigosa), estava a solta, roubando o que existe de mais precioso para nós: a presença de Jesus.
O ativismo vem de uma forma tão sútil (quem vive assim sabe do que eu estou falando), e tende nos afastar de uma forma muito brusca da presença, do convívio, da intimidade do nosso Senhor Jesus.

“E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa; e tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. Marta, porém, andava distraída em muitos serviços, e aproximando-se, disse: Senhor, não se te dá que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe pois que me ajude. E, respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas. Mas uma só é necessária; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.” (Lucas 10:38-42)

Quando analisamos bem esta passagem (pelo menos para mim), eu vejo Jesus na casa de Marta, olho para ela nem dando muita bola para Ele, e penso: “Mas como pode isso? JESUS ESTAVA NA CASA DELA! Como ela pode dar mais preferência em limpar sua casa do que em estar aprendendo aos pés de Cristo como Maria?” Mas logo em seguida eu reflito como eu tenho vivido e percebo que eu não estou tão longe de ser como Marta.

É “engraçado” como deixamos a presença de Deus para nos ocuparmos com coisas que não serão eternas.
É “engraçado” como sabemos de cor e salteado princípios para ser seguidos em nosso dia-a-dia, mas mesmo assim nos deixamos levar pelas “louças, pó, vassouras… “Está sujo aqui; não tenho tempo agora; mais tarde, Jesus…”.
É mais “engraçado” ainda quando apontamos ou julgamos aquele que assim como Maria está escolhendo a boa parte e dizemos que ela(e) está tão preguiçosa, tão ociosa, tão isso, tão aquilo…

Irmãos, não vamos andar distraídos em coisas que passam (não quero dizer que não podemos trabalhar, e temos que ficar o dia inteiro sem fazer nada para mostrar que somos como Maria). Mas não vamos deixar as coisas daqui nos dominarem de forma que nos prive da maravilhosa presença de Deus.
Não estranhe se você tem buscado em primeiro lugar o reino de Deus e algumas pessoas tem dito que você está perdendo tempo, ou que não é necessário tanta dedicação assim. Lembre-se que Maria passou por isso. Aos olhos de Marta, ela estava deixando o trabalho só para ela, mas na verdade, ela estava escolhendo a boa parte, da qual NINGUÉM pode tirar.

E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” (1 João 2:17)!
E você, quem é? Marta ou Maria?

Olha Pra Mim – Davi & Verônica Sacer

E Jesus, olhando para ele, o amou…” (Marcos 10:21).

Versículo do dia!

“Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo. Antes exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado; porque nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até o fim.”

Hebreus 3:12-15

Um Passado Purificado: O Quarto!

Já faz alguns anos, tive o prazer de ler um livro tão bom escrito por Joshua Harris, que perdi as contas de quantas vezes já o li. O Livro se chama “Eu disse Adeus ao Namoro”, mas para minha surpresa ao lê-lo, pude notar que não é como a maioria dos livros cristãos sobre namoro. Têm algo muito diferente nele, pois trata desse assunto de forma mais ampla, clara, e não como opinião do autor como centro do livro, mas como a opinião de Deus.
Indico para os solteiros e não solteiros lerem, pois, não diz coisas apenas para pessoas que estão na espera, mas de um modo geral diz como nos santificarmos em um mundo tão decaído e tão atraído por coisas que nos afastam de Deus.

Quero compartilhar com vocês um dos meus capítulos favoritos que se chama: “Um passado Purificado: O Quarto”.
COMO JESUS PODE REDIMIR O SEU PASSADO
“Normalmente eu não compartilho os meus sonhos, mas eu gostaria de falar sobre um que mexeu muito comigo.
Como cristãos, nós “sabemos” certas coisas como “Jesus me ama” e “Cristo morreu pêlos pecadores”. Nós já ouvimos estas frases inúmeras vezes, mas a poeira da familiaridade pode ofuscar a glória destas verdades simples. Temos que tirar o pó e nos lembrar do poder que elas possuem, capaz de transformar vidas.
Um sonho que tive numa noite úmida ao visitar um pastor em Porto Rico me fez lembrar destas verdades. Ele resumia o que Jesus Cristo fez por mim e por você.
Eu o compartilho aqui pois precisamos de nos relembrar da graça de Deus, após um capítulo sobre a importância de lutar pela pureza. Para alguns, inclusive eu, uma discussão so­bre a pureza é um exercício de remorso - ela nos lembra da nossa impureza e das vezes em que falhamos.
Talvez você tenha estragado tudo. Talvez você reflita nas ações passadas e estremeça de remorso. A pureza parece ser uma causa perdida. Este sonho, chamado de “O Quarto”, é dedicado a você.
Naquele estado entre estar acordado e estar sonhando, me encontrei em um quarto. Não havia nada que chamasse a atenção exceto por uma parede coberta de arquivos de gaveta com fichas. Eles eram como aqueles de biblioteca que listam os livros por autor ou assunto em ordem alfabética. Mas estes ar­quivos, que iam do chão ao teto e pareciam não ter fim em cada lado, tinham cabeçalhos muito diferentes. Ao me aproxi­mar da parede de arquivos, o primeiro a me chamar a atenção foi um intitulado “Garotas de quem eu gostei.” Eu o abri e comecei a passar o olho nas fichas. Rapidamente eu fechei a gaveta, chocado pelo fato de reconhecer os nomes que estavam escritos em cada ficha.
E então sem ninguém me contar, eu soube exatamente onde estava. Este quarto sem vida com os seus pequenos arquivos era um sistema de catalogação da minha vida. Aqui estavam anota­das as ações de cada momento meu, grande ou pequeno, com um detalhe que a minha memória não poderia igualar.
Fui tomado por uma sensação de admiração e curiosida­de, acompanhada de horror, quando comecei a abrir arquivos aleatoriamente e explorar os seus conteúdos. Alguns me trou­xeram alegria e agradáveis memórias; outros uma sensação de vergonha e arrependimento tão intensa que até olhava por cima do ombro para ver se havia alguém observando. Um arquivo chamado “Amigos” estava ao lado de um marcado “Amigos a quem traí.”
Os títulos variavam de mundano até os mais esquisitos. “Livros que eu li,” “Mentiras que contei,” “Conforto que ofe­reci,” “Piadas de que eu ri.” Alguns eram até hilariantes na sua exatidão: “Coisas que gritei contra os meus irmãos.” De outros eu não pude rir: “Coisas que fiz movido pela raiva,” “Coisas que murmurei contra meus pais.” Eu sempre ficava surpreso pelo conteúdo. Frequentemente havia muito mais fichas do que eu esperava. Algumas vezes havia menos do que eu desejava. Fui esmagado pelo volume completo de vida que havia vivido. Haveria a possibilidade de eu ter tido o tempo nos meus vinte anos de escrever cada uma destas milhares, possivelmente milhões, de fichas? Mas cada ficha confirmava esta verdade. Cada uma delas estava escrita com a minha própria cali­grafia. Cada uma assinada com a minha assinatura.
Quando eu abri o arquivo chamado “Canções que ouvi,” eu me dei conta de que os arquivos cresciam em profundidade para caber o seu conteúdo. As fichas estavam guardadas bem apertadas, e ainda assim ao final de dois ou três metros, ainda não tinha chegado ao fundo da gaveta. Eu a fechei, envergo­nhado, nem tanto pela qualidade da música, mas pela enorme quantidade de tempo que eu sabia que aquele arquivo repre­sentava.
Quando cheguei a um arquivo chamado “Pensamentos Impuros,” senti um frio correr pelo corpo. Abri o arquivo apenas uns dois centímetros, sem querer testar o seu tamanho. Arrepiei com o conteúdo detalhado. Me senti mal só de pensar em que um momento como aquele tinha sido registrado.
De repente senti uma raiva quase animal. Um pensamen­to dominava a minha mente: “Ninguém jamais deverá ver es­tas fichas! Ninguém jamais deverá ver este quarto! Tenho que destruí-las!” Com uma fúria insana puxei o arquivo para fora. O seu tamanho não importava agora. Eu tinha que esvaziá-lo e queimar as fichas. Mas ao pegar o arquivo numa ponta e batê-lo no chão, não consegui deslocar nenhuma ficha. Fiquei de­sesperado e tirei uma ficha, apenas para descobrir que ela era forte como o aço quando tentei rasgá-la.
Derrotado e absolutamente desamparado, guardei o ar­quivo no seu lugar. Apoiando a testa contra a parede, soltei um longo suspiro de autocomiseração. E então eu o vi. O título dizia: “Pessoas a quem compartilhei o evangelho.” O puxador estava mais brilhante que aqueles ao seu redor, mais novo, qua­se sem uso. Eu puxei a gaveta e saiu na minha mão uma pequena caixa de no máximo oito centímetros de comprimento. Eu podia contar as fichas em uma mão.
E então vieram as lágrimas. Comecei a chorar. Os solu­ços eram tão profundos que a dor começava no estômago e me sacudia todo. Caí de joelhos e chorei. Gritei sem constrangimento, por causa da esmagadora vergo­nha de tudo aquilo. As fileiras de gavetas dos arquivos giravam em meus olhos cheios de lágrimas. Ninguém jamais deveria saber deste quarto. Eu devia trancá-lo e esconder a chave.
Mas então, ao limpar as lágrimas, eu O vi. Não, por favor, Ele não. Não neste lugar. Ô, qualquer um, menos Jesus.
Eu assistia, sem poder fazer nada, enquanto ele come­çava a abrir os arquivos e ler as fichas. Eu não agüentava ver a Sua reação. E nos momentos em que consegui olhar na sua face, eu vi uma tristeza mais profunda do que a minha. Parecia que Ele intuitivamente ia para as piores caixas. Por que Ele tinha que ler cada uma delas?
Finalmente Ele se virou e me olhou lá do outro lado do quarto. Ele olhou para mim cheio de compaixão nos olhos. Mas esta era uma compaixão que não me deixou irado. Abaixei a cabeça, cobri o meu rosto com as mãos e comecei a chorar de novo. Ele se aproximou e colocou o Seu braço em volta de mim. Ele poderia ter dito tantas coisas. Mas não disse uma palavra. Apenas chorou co­migo.
Depois Ele se levantou e voltou para a parede de arquivos. Começando em uma ponta do quarto, ele tirou um arquivo e, de um em um, começou a assinar o Seu nome em cima do meu em cada cartão. “Não” eu gritei, correndo em sua direção. Tudo que con­segui dizer foi: “Não, não” enquanto tirava a ficha da sua mão. O nome Dele não deveria estar nestas fichas. Mas lá estava ele, escrito em vermelho tão rico, tão es­curo, tão vivo. O nome de Jesus cobria o meu. Estava escrito com o Seu sangue.
Ele delicadamente pegou a ficha de volta. Ele sorriu um sorriso triste e continuou a assinar as fichas. Acho que jamais compreenderei como Ele o fez tão rapidamen­te, mas no próximo instante parecia que Ele fechava o último arquivo e voltava para o meu lado. Ele colocou a sua mão no meu ombro e disse: “Está consumado.” Me levantei, e Ele me guiou para fora do quarto. Não havia tranca na porta. Ainda havia fichas a serem preenchidas.”
Joshua Harris – Eu Disse Adeus ao Namoro

Que o sangue de Jesus Cristo venha nos limpar, nos santificar e nos manter conservados em Deus através do Seu Espírito Santo. E que as novas fichas que iremos preencher, seja para vivermos uma vida pura para glorificar o nome do Senhor onde quer que formos!

Fiquem com Deus!

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Versículo do dia!

“As misericórdias do Senhor, são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se a cada manhã. Grande é a tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto nEle esperarei. Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca.”

Jeremias 3:22-25

domingo, 24 de junho de 2012

Sacrifício Cristão Radical!



Enviado e Legendado por Voltemos ao Evangelho

"Meu jugo é suave e meu fardo é leve..."

Olá pessoal! Ontem em nosso culto de jovens, tivemos uma Palavra muito abençoada, e gostaríamos de compartilhar com vocês!
A palavra do Senhor, nos declara em Isaías 9:1 "a terra que estava aflita, não continuará a obscuridade, e que o povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu a luz."Desde a queda de Adão, havia sobre toda a Terra obscuridade, Estávamos sujeitos e uma sentença de morte, pois, o pecado gera a morte. Mas o Senhor prometeu em Gênesis 3:15 "que da descendência da mulher, nasceria aquele que esmagaria, a cabeça de serpente", ou seja, o Senhor já havia provido o Salvador para que através da morte de cruz, aniquilasse o domínio de Satanás sobre a humanidade.
Em Isaías 9:4 vemos nossa redenção de uma forma mais esclarecedora... "porque quebraste o jugo que pesava sobre eles, e a vara que feria nossos ombros e o cetro do seu opressor, como nos dias dos Midianitas."


O que seria, opressão dos Midianitas? 


No livro de Juízes 6, vemos o povo de Israel cativos, sujeitos a opressão dos Midianitas, pois haviam se desviado dos propósitos do Senhor, servindo outros deuses. Por isso, tudo o que eles semeavam, os Midianitas, Amalequitas e o povo do Oriente, se voltavam contra eles, destruíam todo o produto da terra, e os deixavam sem sustento algum. Isto aconteceu por causa da desobediência a qual fez com que o inimigo tivesse sobre eles legalidade de levá-los a escravidão.
A palavra de Deus nos declara que todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. 
Assim, como o povo de Israel, toda humanidade se encontrava totalmente  sob o domínio do pecado.Somente a morte expiatória de Cristo poderia libertar a humanidade da servidão do inimigo.Jesus veio para nos libertar dos nossos pecados, quebrar o jugo, a vara que fere nossos ombros e o cetro do opressor, e Ele nos diz: "Vinde a mim, vós que estais cansados e sobrecarregados, eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, por que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para a vossa alma. Porque meu jugo é suave, e meu fardo é leve." Mateus 11:28-30 

Jesus nos convida a lançarmos diante dele toda nossa ansiedade, pois, ele tem cuidado de nós.  Ele nos declara que quebrou o nosso jugo, e nos convida tomar o seu que é suave.


O que seria um Jugo?

Jugo é a canga que une dois bois para puxarem o arado ou carro, onde um vai o outro tem que ir também. Assim somos nós quando sob o jugo do inimigo, ficamos atados sob seu domínio.
Obs: sinônimo de jugo é opressão e tirania.

Jesus nos oferece a libertação de todo jugo do inimigo. É como se fosse uma troca, Ele tira o nosso jugo (escravidão de Satanás), e nos da o Seu (tudo que conquistou na cruz, paz, cura, salvação, libertação).

"Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído por nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos. Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca; como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca. Por juízo opressor foi arrebatado, e de sua linhagem, quem dela cogitou? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; por causa da transgressão do meu povo, foi ele ferido."
Isaías 53:4-8


Mas existem momentos em que nos esquecemos da obra da cruz e não nos apropriamos do resultado daquilo que Jesus conquistou: expôs principados e potestade triunfando deles na cruz, e por descuido nosso ou legalidade que damos ao inimigo, temos nossos ombros feridos novamente pelo cetro do opressor.
Precisamos nos lembrar dia e noite o que Jesus conquistou por nós para  que possamos provar o poder da obra redentora que foi realizado na cruz do calvário, pois, um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade, Príncipe da paz.O Senhor nos convida a sairmos de debaixo da opressão dos midianitas, e vivermos sob Seu jugo, somente onde poderemos encontrar descanso para nossa alma.

"Tomai sobre vós meu jugo que é suave e meu fardo que é leve..."

Que Deus vos abençoe!

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Versículo do dia!

“Por isso não desfalecemos: mas ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia, porque nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; não atentando nós nas coisas que se vêem mas nas que não se vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.”
2 Coríntios 4:16-18

Lição de Vida e Fé – O Homem e o Buraco

 
“Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente nossa confissão. Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas…”
Hebreus 4:14-15

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Versículo do dia!

"Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.”

1 João 3:8

terça-feira, 19 de junho de 2012

Juventude em Santidade! Será que isso ainda existe?

Ei pessoal, gostaria de centralizar o assunto de hoje em um tema que tem se apagado aos poucos do nosso meio (principalmente nas Igrejas de um modo geral). Será que podemos viver nossa juventude e ainda sermos santos? Será que santidade pode ser algo real em nossas vidas? Podemos dizer não para as ofertas que o inimigo nos oferece e ainda sim nos sentirmos realizados? Para todas essas perguntas a resposta é: SIM!!! Definitivamente!
Muitos de nós já ouvimos diversas vezes algo como: ficar é normal; falar palavrão não é tão errado assim; me envolver sexualmente com meu namorado antes do casamento é algo super comum; casar virgem é coisa antiquada; ler a Bíblia só de vez em quanto é relevante; esquecer de orar é algo muito normal; seguir apenas ALGUMAS ordenanças de Deus é aceitável… e a lista poderia continuar para sempre.
Infelizmente temos visto pessoas se enganando com esses argumentos e achando que estão certos. A Palavra de Deus é clara quando nos diz:
”E não vos conformeis com este mundo, mas transformais-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”
Romanos 12:2

A palavra “conformeis” expressa algo definitivo de não nos harmonizarmos ou concordarmos com a forma que este mundo tem seguido.
Queridos, não há como servirmos a dois senhores, da mesma forma que não há como jorrar de uma mesma fonte água doce e água salgada, ou uma figueira produzir azeitona e uma videira produzir figos (Tiago 3:11-12). Por favor não se enganem.

Eu sei muito bem que quando vamos para Cristo, começamos a travar uma batalha muito difícil entre o pecado e a santidade. Sei que existem momentos em que parece simplesmente impossível caminharmos em direção à vontade de Deus. Sei também que há dias em que buscar a santidade parece algo antigo, pois, olhamos de um lado, olhamos para o outro e vemos apenas pessoas negando a Jesus, caindo em pecados, entristecendo o Espírito Santo, e nos sentimos sozinhos em busca de uma entrega completa ao nosso Senhor Jesus Cristo. Mas o segredo para não nos entristecermos e acabarmos nos moldando a esse mundo é olhar para Jesus o Autor e Consumador da nossa fé (Hebreus 12:2). Quando realmente decidimos seguir os passos de Jesus aqui neste mundo, é necessário olharmos para Ele. Como podemos fazer isso se Deus é invisível? Fazemos isso pelo Espírito Santo de Deus que habita em nós. Ele nos mostra Jesus, Ele nos aponta o caminho, a direção que devemos seguir, Ele nos consola, Ele nos enche de força e garra para irmos na contra mão deste mundo, Ele nos faz sermos achados em Cristo Jesus.
Queridos, conseguimos seguir alguém, quando definitivamente caminhamos com esse alguém. Não há possibilidade de estarmos totalmente centrados nos atos, nos caminhos, nos passos de alguém se estamos de longe. Não podemos seguir Jesus de longe. Tem que haver uma proximidade, e nos aproximando através de estratégias práticas que Deus nos deu. Elas são: oração, jejum, leitura da Palavra, prática da Palavra de Deus. Ou seja, não saberei o que orar se não leio a Palavra, não conseguirei praticar a Palavra se não orar, não terei autoridade na oração se não me dedicar ao jejum. Cada coisa liga a outra. Não podemos nos lembrar de alguma coisa e excluir outras. É tudo interligado, e é dessa forma que nos aproximamos de Deus.

A santidade vem de uma comunhão íntima e sincera com nosso Senhor. Entendam algo: não conseguimos ser santificados por nós mesmos, isso é algo totalmente impossível. Não conseguimos largar o pecado por nós mesmos. Precisamos sim fazer nossa parte de resistir o pecado que habita em nós, mas quem nos liberta é somente o sangue de Jesus.

Lembre-se queridos, pode ser árduo nossa busca para ser santos como Cristo é, mas aquilo que os nossos olhos não viram, nossos ouvidos não ouviram, e não subiram em nossos corações, são as coisas que Deus preparou para nós (aqueles que nEle esperam (1 Coríntios 2:9)). Algo totalmente maravilhoso.
Quando dizemos “não” hoje para o pecado, amanhã iremos experimentar os planos maravilhosos de Deus, experimentaremos a boa, perfeita e agradável vontade do nosso Senhor.
Se dissermos sim para o pecado que tem nos rodeado tão de perto, além de negarmos nosso Salvador, iremos experimentar o que podemos chamar de a pior do que um ser humano pode experimentar: o salário do pecado, que é a morte. (Romanos 6:23).
Seja qual for o pecado que tem te afastado de Deus. Resista ao diabo, peça forças ao Senhor, peça libertação, e ele fugirá de vós…

Segue alguns versículos que acredito serem muito importantes para nós:

Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição; Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra; Não na paixão de concupiscência, como os gentios, que não conhecem a Deus.” Tessalonicenses 4:3-5
Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes. Vigiai juntamente e não pequeis; porque alguns ainda não têm o conhecimento de Deus: digo-o para vergonha vossa.”
1 Coríntios 15:33-34
Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão há entre a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo com Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei: e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.”
2 Coríntios 6:14-16
“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.” Efésios 6:10-11
“E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade. Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado: nisto conhecemos que estamos nele. Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou.”
1 João 2:3-6
Cuidado com que você assiste na TV, com o que você lê, com o que você olha e escuta…
Pessoal, vamos ser como os 7 mil que não se dobraram aos ídolos no tempo de Elias. que sejamos aqueles que não nos dobraremos ante este mundo que é inimigo de Deus.

Até a próxima,
Fiquem com Deus!

Versículo do dia!

“Pode uma mulher esquecer-se tanto do seu filho que cria, que se não compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas, ainda que esta se esquecesse, EU, todavia, não me esquecerei de ti. Eis que, na palma das minhas mãos, te tenho gravado; os teus muros estão continuamente perante mim.”
Isaías 49:15-16

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Festas Juninas = Festas Pagãs

Ei pessoal, estivemos pensando em como muitas Igrejas evangélicas têm se envolvido com festas pagãs então postaremos algo a esse respeito!
1. AS FESTIVIDADES RELIGIOSAS.
A partir da Idade Média, o calendário romano foi definitivamente adotado (“cristianizado”) passando a ser utilizado por toda igreja ocidental, quando foram incluídos a celebração das festas dos “santos” e dos “mártires”. Daí surgiu o atual “calendário dos santos da Igreja católica” (a Igreja Católica dedica aproximadamente 42 dias no ano a um(a) santo(a)). Vários grupos protestantes eliminaram completamente o calendário religioso, celebrando apenas alguns eventos que consideram importantes (ex: Natal).
2. DEFINIÇÃO DE ALGUNS TERMOS:
Santo:
No Antigo testamento a palavra hebraica mais usada (cerca de 116 vezes) para descrever “santo” é “QADOSH”, que significa “separado”. No Novo Testamento a palavra grega para “santo” é “ÁGIOS”, que aparece 230 vezes de Mateus a Apocalipse, e significa “separados pelo Senhor como Sua possessão peculiar”.
“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus…” – 1 Pedro 2.9
Na Igreja Primitiva todos os crentes eram chamados de “santos”, mesmo quando o seu caráter ainda não estava completamente formado (ex: At 9.13, 32; 26.10; Rm. 8.27; 12.13; 15.25,26).
“…segundo a vontade de Deus é que Ele (Jesus) intercede pelos santos”. – Romanos 8.27
“Ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do Corpo de Cristo”. – Efésios 4.11,12
Canonização: Dentro do catolicismo romano este é o nome dado ao decreto que inclui uma pessoa na categoria dos “santos”, os quais são recomendados à veneração dos fiéis. A condição para que a pessoa seja “beatificada” é que já tenha falecido e que pelo menos dois de “seus milagres” tenham sido confirmados. O papa, então, proclama a canonização.
De acordo com a teologia romanista, os indivíduos canonizados acumularam um tesouro de méritos, mediante suas vidas “inculpáveis” e a prática de “boas obras”. Esses méritos em “reserva”, então, podem ser colocados à disposição de cristãos de menor envergadura, em resposta às orações feitas aos “santos”.
A palavra de Deus declara que existe apenas um Mediador e Intercessor entre Deus e os homens: Jesus Cristo.
“Porquanto há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem”. – 1 Timóteo 2.5
“…o qual está à direita de Deus e também intercede por nós”. – Romanos 8.34
3. A QUESTÃO DA IDOLATRIA
Idolatria, no grego “EIDOLOLATRIA” significa: “culto aos falsos deuses” ou “adoração de ídolos”. Esta adoração pode se referir a ídolos ou imagens propriamente ditas, ou então a tudo aquilo que porventura ocupe o lugar de Deus no coração do homem. Por que Deus abomina qualquer tipo de idolatria?
- Sl 115.4-7; 1 Co 8.4 – A Bíblia afirma que o ídolo em si é apenas um pedaço de madeira, pedra, etc., esculpido por mãos humanas, que nenhum poder tem em si mesmo.
- Êx 20.3-5; Is 42.8 – O nosso Deus não divide a sua Glória com ninguém.
- Ez 14.3,4 – Note que há ídolos que levantamos em nossos corações (ex: avareza: Cl 3.5). Precisamos identificá-los e renunciar a sua força em nós.
- Dt 18.9-12; Is 8.19,20 – O ato de comungar com pessoas que já morreram ou idolatrá-las está ligado à prática do espiritismo, magia negra, leitura de sorte, feitiçaria, bruxaria, etc. Segundo as escrituras, todas estas práticas envolvem submissão e culto aos demônios, e são abomináveis ao Senhor.
OBS: a definição da Enciclopédia Britânica (BARSA) para FESTA RELIGIOSA é: Um dia consagrado à memória ou à comemoração de um evento histórico religioso.
- Dt 32.17; Sl 106.36; 1 Co 10.20,28 – Por traz de cada ídolo há demônios que estão agindo, os quais são seres sobrenaturais controlados pelo Diabo. Noutras palavras, o poder que age por detrás da idolatria é o dos demônios.
Ex: Alguns “santos” da Igreja Católica e sua correlação com entidades espíritas:
- Iemanjá ? Senhora Aparecida.
- Xangô ? São Jerônimo.
- Oxossi ? São Sebastião.
- Iorí ? Cosme e Damião.
4. A CELEBRAÇÃO DO “DIA DE SÃO JOÃO”
Registros históricos declaram que no século sexto, missionários foram enviados para o norte da Europa para juntar pagãos ao grupo romano. Eles descobriram que o dia 24 de junho era muito popular entre esses povos, pois era quando ocorria o solstício de verão (solstício: época em que o sol afasta-se o máximo possível da linha do equador). Procuraram, então, cristianizar este dia, mas como? Por esse tempo o 25 de dezembro havia sido adotado pela igreja romanista como o natalício de Cristo. Desde que 24 de junho era aproximadamente seis meses antes de 25 de dezembro, por que não chamar este o natalício de João Batista? João nasceu, devemos lembrar, seis meses antes de Jesus (Lc. 1:26,36). Assim sendo, o dia 24 de junho passou a ser conhecido no calendário papal como sendo o Dia de São João.
Na Bretanha (Inglaterra), antes da entrada do cristianismo, o 24 de junho era celebrado pelos druidas com fogos de artifícios em honra ao deus Baal. Quando este dia tornou-se dedicado a São João, os fogos sagrados também foram adotados e tornaram-se “as fogueiras de São João”!
Ainda hoje o dia 24 de junho é largamente celebrado na Escandinávia, na Alemanha e na Finlândia com fogueiras pagãs. A história relata que até o século passado os camponeses da Finlândia praticavam encantamentos mágicos durante o solstício de verão, a fim de obterem maior fertilidade nos animais.
No Brasil as “festas juninas” são realizadas em todo o país no mês de junho (daí o nome “juninas”, e culminam no Dia de São João). O principal momento da festa é a quadrilha, em que vários casais vestidos de caipira encenam uma cerimônia de casamento (que normalmente não acontece).
CONCLUSÃO:
1. NÃO PODEMOS AGIR COMO IGNORANTES (Ingênuos, imprudentes, néscios) – Ef 6.2; Ef 5.15; 2 Co 2.11; Ef 4.27
2. SE TEMOS O CONHECIMENTO DE QUE ALGO É CONSAGRADO A ÍDOLOS, DEVEMOS NOS ABSTER – 1 Co 10.27,28; 2 Co 6.14-17; Ef 5.11
3. TEMOS A RESPONSABILIDADE DE ENSINAR NOSSOS FILHOS A SE POSICIONAREM – Não podemos transferir para a Igreja a responsabilidade que é nossa – Dt 6.3-9; Pv 22.6
4. PRECISAMOS FUGIR DE TODA A APARÊNCIA DO MAL1 Co 10.23-33; Pv 6.28
FONTES DE PESQUISA:
- Babilônia: A Religião dos Mistérios – Ralph Woodrow.
- Enciclopédia Britânica – BARSA.
- Enciclopédia de Bíblia e Filosofia 0- R. N. Chaplin e J. M. Bentes.
- A sabedoria das Runas (livro secular).
- A umbanda e as suas ordens (livro secular).
Estudo retirado do site: http://www.orvalho.org

Fiquem com Deus,
Beijos.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Por que não choramos?

Ei pessoal, encontrei um livro semana passada que se chama: Por que eles não choram? O assunto deste livro é sobre a Grande Comissão. Sobre a importância de fazermos discípulos enquanto é tempo. E como diz o livro “de acordo com várias estatísticas, aproximadamente 3 milhões de pessoas morrem e vão para o inferno todos os meses sem nunca terem ouvido o Evangelho de Jesus Cristo.”
Isso é sério e triste. No final do livro encontrei uma canção de Tommy O’Dell que me tocou tanto a esse respeito e gostaria de compartilhar com vocês:
“Nós choramos quando perdemos um amor.
Nós choramos quando nosso navio não chega.
Nós choramos quando perdemos nossa mãe.
Nós choramos quando nosso dinheiro foi gasto.
Mas, quando sabemos de milhares que morrem na escuridão, sem nunca terem conhecido a luz de Cristo, por quê?
Por quê? Por que não choramos?
Nós choramos quando vemos um filme triste.
Nós choramos quando nosso time não ganha.
Nós choramos quando a festa acaba.
Nós choramos quando não nos adaptamos.
Mas, quando sabemos que milhares morrem na escuridão, sem nunca terem conhecido a luz de Cristo, por quê?
Por quê? Por que nós não choramos?

Nós choramos quando o casamento se acaba.
Nós choramos quando as crianças crescem.
Nós choramos quando nossa juventude se vai.
Nós choramos quando nossos pecados se tornam conhecidos.
Mas, quando sabemos que milhares morrem na escuridão, sem nunca terem conhecido a luz de Cristo, por quê?
Por quê? Por que nós não choramos?”
Tommy O’Dell – Por que eles não choram?

Que Deus nos dê corações quebrantados para sermos os trabalhadores desta GRANDE seara.
“E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles, e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. E, vendo as multidões, teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não têm pastor. Então, disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros. Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara.”
Mateus 9:35-38
Fiquem com Deus,

Beijos.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Arrependimento e Perdão de Deus

Há algum tempo, Deus tem me mostrado sobre o pecado e o arrependimento na Palavra dEle. Pedi a Deus que me guiasse sobre o que escrever esta noite, e a minha primeira e última busca na Palavra, me levaram a Isaías 12-1 que diz: "Naquele dia você dirá: Eu te louvarei, Senhor! Pois estavas irado contra mim, mas a tua ira desviou-se, e tu me consolaste." Deus nos mostra nesta Palavra, que a ira dEle se retira e Ele nos consola no momento em que nos arrependemos e pedimos sinceramente o Seu perdão.

O pecado desagrada a Deus! E não devemos pensar que Deus esquece de nossos pecados até não pedirmos o devido perdão e mudarmos de vida! Devemos pedir a Deus que nos lave como a mais branca veste, de modo a estarmos lavados de tudo o que desagrada a Ele! Somos nascidos já com o pecado, e somos também estimulados a todo o tempo para vivermos nele. Mas praticá-lo, definitivamente, é uma escolha somente nossa! 

Devemos pedir a Deus que perdoe até mesmo nossos pecados mais ocultos. Aqueles que até já esquecemos, ou que nem sequer nos damos conta, mas que fazemos constantemente. Devemos pedir que Deus nos abra os olhos para aquilo que não enxergamos hoje ser um pecado, mas que nos afasta de Deus! 

O arrependimento na certa nos aproximará de Deus, e assim teremos um coração mais puro perante Ele! 

"Pois eu mesmo reconheço minhas transgressões, e o meu pecado sempre me persegue. Contra ti, só contra ti, pequei e fiz o que tu reprovas, de modo que justa é a tua sentença e tens razão em condenar-me. Sei que sou pecador desde que nasci, sim desde que me concebeu minha mãe. Sei que desejas a verdade no íntimo; e no coração me ensinas a sabedoria. Purifica-me como hissopo, e ficarei puro; lava-me, e mais branco do que a neve serei. Faze-me ouvir de novo júbilo e alegria, e os ossos que esmagaste exultarão. Esconde o rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas iniquidades. Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito estável."            

Senhor, nos torna humildes de coração e nos coloca diante de Ti todos os dias, afim de que possamos nos arrepender de nossas falhas e fazer o que é santo, puro, e te agrada, Amém!